Seja +
Seja +

Perguntas e respostas

Pergunta: O tempo cura as feridas?

Doutoras,
Vivo um eterno dilema. Penso estar me recuperando da minha separação, mas admito que me sinto muito mal por ter sido traída. Meu ego ainda está ferido, e minha vingança é ter uma louca vida de solteira, sair com muitos homens e me divertir.
Queria mesmo um relacionamento sério, ser fiel, mas não me vejo pronta para isso. Meu maior medo é de que eu não me recupere. Será que o tempo resolve tudo mesmo? Me sinto presa a um sentimento de indignação e desconfiança não no outro, mas em mim mesma.

Resposta: O processo de recuperação de qualquer perda é lento e pessoal, não há como mensurar quanto tempo ele irá durar e não é possível se cobrar para que termine, pois não há um controle racional nessa hora. Você sente mágoa, frustração, dor e raiva. Tudo parece ainda muito vivo para você.
Nesse período é realmente difícil acreditar que possa passar e muitos sentem um alto nível de angústia por não saberem se irá, e quando irá acabar. O que posso dizer é que sim, esse primeiro momento intenso e dolorido será atravessado e os sentimentos se tornarão dia a dia mais amenos e distantes. Você terá um caminho de elaboração sobre tudo que se passou nessa relação até que possa compreender e aceitar o final, naturalmente precisará de um esforço maior para refazer a crença nas relações e como disse a confiança em si mesma. Fica uma dúvida: por que se sente indignada consigo mesma? A desconfiança talvez esteja relacionada a sentir-se incapaz de oferecer ao outro o que ele deseja, e por isso acredita que foi traída.
Apesar de toda relação ser uma via de mão dupla, onde os dois possuem participação na composição da história, a traição é uma escolha de quem a faz. Ele teria muitos caminhos como simplesmente te dizer sobre a insatisfação com o casamento, mas optou pela atuação e não pela reflexão, portanto a culpa pela traição sofrida não é sua, a incapacidade foi dele em não conseguir fazer uma escolha mais saudável para falar sobre o que sentia.
Portanto não desconfie da sua capacidade em amar e ser amada e acima de tudo em voltar a viver em uma relação de respeito. Se permita o tempo necessário para concluir essa etapa. Saia, divirta-se, apenas não nutra esse sentimento de vingança porque no final será você acima de tudo quem se sentirá mal e talvez ainda mais chateada. Foque toda essa energia para o seu crescimento e para mudanças importantes em sua vida.

Um abraço,
Juliana

Respondido por

Dra. Juliana Amaral Psicóloga

Psicóloga Clínica, Psicanalista, formada pela PUC.RJ. Atendimento clínico em consultório particular ha 10 anos. Atendimento de crianças, adultos e família.

Publicidade